WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom bahia bahiatursa carnaval 2023 embasa bahia secom bahia gas secom bahia

janeiro 2023
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: 13/jan/2023 . 14:42

Mais de 37 mil ultrapassagens indevidas foram registradas em 2022 nas rodovias federais da Bahia; 212 pessoas morreram

Bahia flagrou e autuou 37.190 ultrapassagens indevidas em 2022 — Foto: Divulgação/ PRF

Bahia flagrou e autuou 37.190 ultrapassagens indevidas em 2022 — Foto: Divulgação/ PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 37.190 ultrapassagens indevidas no período de janeiro a dezembro no ano passado, na Bahia. A infração é uma das principais causas de acidentes com mortes em todo o país.

Segundo dados da PRF, somente em 2022, foi constatado que dos 441 acidentes do tipo colisão frontal, quando 212 pessoas perderam a vida. A maior parte desses acidentes foram causados por conta dessa infração de trânsito.

As rodovias em que este tipo de situação foi certificada com maior incidência são: BR-101, no sul e extremo sul, com 130 acidentes de colisão frontal, e BR-116, no trecho do sudoeste, com 91 registros.

As ultrapassagens mal feitas também causam outros tipos de acidentes, como saídas de pista e colisões transversais, situação em que ocorre na tentativa de escapar da colisão frontal.

A infração de ultrapassagem forçada é considerada gravíssima, com multa de R$ 2.934,70, além da perda de 7 pontos na carteira. Já para ultrapassagem em local proibido é de R$ 1.467,35.

Família diz que preso por matar idosa espancada na Bahia é esquizofrênico e mutilou o próprio pênis em crise anterior

Idosa morre após ser espancada em cidade da Região Metropolitana de Salvador

Idosa morre após ser espancada em cidade da Região Metropolitana de Salvador

A família do homem que foi preso em flagrante após matar uma idosa espancada em Dias D’Ávila, Região Metropolitana de Salvador, disse que o homem é esquizofrênico e fazia tratamento psiquiátrico. Em uma crise anterior, ele chegou a decepar o próprio pênis, depois de ter “ouvido vozes”.

g1 conversou com uma familiar do homem nesta sexta-feira (13), que preferiu não se identificar por medo de represálias. Ela relatou, inclusive, que os parentes têm recebido ameaças da população e negam que mãe do suspeito o soltou de maca, como afirma a prefeitura.

Suspeito foi preso pela PM — Foto: Redes sociais

Suspeito foi preso pela PM — Foto: Redes sociais

Antes de matar a idosa espancada, o homem foi internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Lucas Evangelista. A versão da prefeitura é de que a mãe dele – que também é idosa e havia sido agredida pelo próprio filho horas antes – o teria soltado depois de se compadecer da situação do filho.

“Ele já é acompanhado e fazia tratamento médico, tomava remédio. Só que ele começou a fingir para a mãe que estava bem e escondeu as medicações. A mãe dele não soltou ele da maca, ela já sabia que ele tinha que ficar amarrado, porque esse não foi o primeiro surto que ele teve”.

“Em 2021, ele cortou o pênis dele porque disse que estava ouvindo vozes que mandaram ele fazer isso. Ela sabia o procedimento de manter ele amarrado, porque ele fica muito violento quanto está em crise”.

 

Homem amarrado em UPA momentos antes de se soltar — Foto: Reprodução/TV Bahia

Homem amarrado em UPA momentos antes de se soltar — Foto: Reprodução/TV Bahia

Para tentar apresentar a versão da mãe do suspeito, a família a levou até a delegacia, mas até esta sexta-feira (13) ela ainda não foi ouvida.

“Nós levamos ela, mas o delegado disse que ela ainda não poderia prestar depoimento. Ela está sedada, sofrendo. Sofrendo porque o filho matou uma mulher e também sofrendo porque está com o filho doente neste estado”.

 

Homem botou fogo na casa da mãe

 

Homem botou fogo na casa da mãe — Foto: Reprodução/TV Bahia

Homem botou fogo na casa da mãe — Foto: Reprodução/TV Bahia

A familiar do suspeito contou toda a cronologia de como a situação aconteceu, antes do assassinato da idosa por espancamento.

“A gente acha que ele estava escondendo os remédios, porque ele dizia à mãe que estava tomando, e aparentava estar bem. Estava trabalhando certinho e chegou até a levar bombons escritos ‘eu te amo’, para a mãe dele. Aí ela estranhou, porque ele não tinha o costume de fazer isso. Depois ele chegou a sair de novo e ao voltar para casa já estava em surto”.

“Ele chegou rindo e dizendo que não era ele mesmo. Pegou uma faca e tentou ameaçar a própria mãe, que queria sair de casa para buscar ajuda”.

 

Homem botou fogo na casa da mãe — Foto: Reprodução/TV Bahia

Homem botou fogo na casa da mãe — Foto: Reprodução/TV Bahia

Depois disso, o suspeito passou a agredir a própria mãe, que conseguiu gritar por socorro, chamando a atenção dos vizinhos. Após as agressões, ele ateou fogo na casa onde os dois moravam.

“Eles entraram em luta corporal. Ele deu murros nela, nos braços. Aí quando os vizinhos foram socorrer, ele fugiu sem roupas, se escondeu no mato. Depois a mãe dele foi levada por parentes para outra casa. Aí ele fugiu, sem roupa. Depois ele retornou e tocou fogo na casa”.

Foi a partir disso que a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram chamados e encontraram o suspeito. Ele foi detido e levado para a UPA, onde foi amarrado e medicado. Horas depois, o homem se soltou, quebrou vidraça e conseguiu fugir. Na rua, ele matou a vítima.

Depois de ser agredido e contido por moradores, o homem foi preso e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde está internado sob custódia. Ele também teve muitos ferimentos e não há previsão de quando será levado para uma unidade prisional.

Família da vítima está desolada

 

Vítima foi atacada por homem em surto psicótico — Foto: Reprodução/TV Bahia

Vítima foi atacada por homem em surto psicótico — Foto: Reprodução/TV Bahia

A família da idosa Elisabete Nunes de Oliveira está desolada. Ela foi espancada com barras de madeira, um tijolo e uma garrafa de vidro.

Quando perceberam as agressões, vizinhos da vítima correram para tirar o homem de cima dela, mas ela já estava sem vida. A Polícia Militar chegou em seguida. Elisabete deixou o esposo e o único filho do casal, Rodrigo Alves.

“Eu não pude nem ver minha mãe. Ele deformou ela totalmente. Eu só tinha ela”.

 

Ainda abalado, o viúvo de Elisabete não quis falar sobre o assunto e se limitou a dizer que passou a noite em claro. Ele não estava em casa no momento do ataque à esposa.

Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, perde US$ 329 milhões em um dia com ações da Americanas

O empresário Jorge Paulo Lemann, em foto de novembro de 2013 — Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo/Arquivo

O empresário Jorge Paulo Lemann, em foto de novembro de 2013 — Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo/Arquivo

O economista e empresário Jorge Paulo Lemann, pessoa mais rica do Brasil na atualidade, segundo o ranking de bilionários da Forbes, perdeu US$ 329 milhões — o equivalente a R$ 1,68 bilhão — de sua fortuna de US$ 16 bilhões nesta quinta-feira (12), como consequência da forte queda das ações da Americanas no último pregão da bolsa.

Ontem, os papéis da varejista despencaram 77% após a renúncia de Sérgio Rial da presidência apenas 10 dias depois de assumir o cargo, em razão da descoberta de um rombo contábil de R$ 20 bilhões nos balanços da companhia.

Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira, respectivamente segundo e terceiro homens mais ricos do país, também perderam uma quantia milionária pelo mesmo motivo. Telles viu um recuo de US$ 173 milhões em sua fortuna de US$ 10,8 bilhões, enquanto Sicupira perdeu US$ 199 milhões, ficando com US$ 8,8 bilhões.

Os três são sócios na empresa de investimentos 3G Capital e, por meio dela, investem na Americanas e em outras empresas. Antes disso, eles eram controladores da varejista, mas abriram mão do posto na reorganização societária da empresa, que agora é controlada pela B2W.

As estimativas do mercado apontam que, juntos, o trio tem uma participação de cerca de 29% na Americanas, o que explica a forte queda em seus patrimônios com a desvalorização das ações.

Apesar das baixas, Lemann e os outros “tubarões do mercado” afirmaram que vão continuar com suas posições na companhia, sem se desfazer dos papéis que possuem, porque acreditam no potencial da empresa em se reestruturar

Entenda o que aconteceu com a Americanas

 

A Americanas publicou um fato relevante na última quarta-feira (11), dizendo que foram identificadas “inconsistências em lançamentos contábeis” no balanço, em valor que chega a R$ 20 bilhões, nas primeiras estimativas.

Em outras palavras, a empresa percebeu que o valor bilionário — que é referente aos primeiros nove meses de 2022 e anos anteriores — não havia sido registrado de forma apropriada nos balanços corporativos da empresa.

O documento divulgado pela companhia não traz muitos detalhes sobre o que de fato foi encontrado nas contas, mas esclarece que a área contábil detectou “a existência de operações de financiamento de compras em valores da mesma ordem (R$ 20 bilhões), nas quais a companhia é devedora perante instituições financeiras e que não se encontram adequadamente refletidas na conta de fornecedores nas demonstrações financeiras”.

Para se ter uma ideia, um levantamento de Einar Rivero, da TradeMap, mostra que o volume do rombo de R$ 20 bilhões é equivalente ao valor de mercado da Magazine Luiza, que até o fechamento do pregão desta quarta valia R$ 20,20 bilhões, e da Lojas Renner, de R$ 20,22 bilhões.

A Americanas disse que ainda não é possível determinar todos os impactos do rombo na demonstração de resultado e no balanço patrimonial da companhia. Em contrapartida, a empresa afirmou estimar que “o efeito caixa dessas inconsistências seja imaterial”.

Assim, o rombo teria apenas um efeito contábil, e não financeiro. Caso fosse financeiro, haveria saída de dinheiro do caixa da companhia.

O ex-presidente da empresa fez uma videoconferência nesta quinta para explicar mais detalhes do ocorrido. Rial disse que “a primeira grande conclusão é que não estamos falando de um número que está fora do balanço. Só que ele não está registrado de forma apropriada ao longo dos últimos anos”.

“A empresa segue vendendo, ela é absolutamente viável. Tem um nível de dívida incompatível para que possa prosseguir, portanto a capitalização tem que ocorrer. E os acionistas de referência permanecem comprometidos com o futuro da companhia”, afirmou, se referindo a Lemann e seus sócios na 3G Capital.

Minuta de decreto é 1ª prova de que governo Bolsonaro cogitou golpe e complica ex-presidente, avalia equipe de Lula e PF

Anderson Torres — Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Anderson Torres — Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

A minuta de decreto encontrada na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres, prevendo a decretação de Estado de Defesa no TSE para mudar o resultado da eleição, é a primeira prova de que o governo Jair Bolsonaro (PL) cogitou dar um golpe e complica a situação do ex-presidente.

A avaliação é da equipe do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de investigadores da Polícia Federal.

 

Segundo investigadores, o documento complica a vida do ex-ministro da Justiça e também a do ex-presidente. Eles dizem que os dois, nas investigações, terão de explicar o objetivo do decreto.

A PF, da qual Torres faz parte, avalia que as primeiras explicações do ex-ministro da Justiça e ex-secretário da Segurança Pública do Distrito Federal não convencem.

Torres alega que o decreto foi uma proposta descartada, que seria triturada. Mas os investigadores lembram que ele precisa dizer quem era o pai da ideia.

Depois da divulgação da existência do documento, a cúpula do Palácio do Planalto formou a convicção de que surgiu a primeira prova de que Bolsonaro não estava apenas fazendo ameaças, mas planejava sim um golpe no país.

“É um elo da corrente golpista”, classificou o ministro da Justiça, Flavio Dino. “É gravíssimo e é a materialidade que mostra o real objetivo dos eventos do dia 8 de janeiro”, disse o ministro da Advocacia Geral da União, Jorge Messias.

PF encontra na casa de Anderson Torres proposta de decreto com objetivo de invalidar vitória de Lula nas urnas
PF encontra na casa de Anderson Torres proposta de decreto com objetivo de invalidar vitória de Lula nas urnas

Apesar de Torres negar nas redes sociais que era intenção do governo baixar o decreto, as declarações de Bolsonaro no ano passado corroboram que esse era um objetivo pretendido, nas quais o hoje ex-presidente dizia que a eleição de Lula não era legítima e a colocava em dúvida.

Em outro campo, a Polícia Federal avalia já ter provas contra financiadores e organizadores dos atos golpistas de domingo e vai indiciá-los. Já o governo Lula defende pressa nas investigações para que os processos cheguem no plenário do STF e os golpistas sejam condenados, barrando novos ataques aos Três Poderes.

Flávio Dino diz que eleição de 2022 ‘acabou’ e que atentar contra governo eleito ‘é crime’

O ministro da Justiça, Flávio Dino, exibe a cópia rara da Constituição, que foi roubada por golpistas e recuperada pela polícia — Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo

O ministro da Justiça, Flávio Dino, exibe a cópia rara da Constituição, que foi roubada por golpistas e recuperada pela polícia — Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo

O ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou nesta sexta-feira (13) que a eleição de 2022 acabou e que “atentar” contra um governo legitimamente eleito “é crime”.

Dino deu a declaração durante uma cerimônia em Brasília, na qual foram homenageados policiais que tentaram pôr fim à ação de vândalos bolsonaristas radicais durante os atos terroristas do último domingo (8).

“As eleições são periódicas e, por serem periódicas, são finitas. Pelo amor de Deus, acabou a eleição de 2022. Entendam definitivamente isto. E se preparem para a próxima. Haverá outra em 2026. E nós, os vencedores de 2022, se perdermos em 2026, vamos respeitar democraticamente o resultado, como respeitamos em 2018”, afirmou Dino.

Dirigindo-se a pessoas que “questionam as prisões em flagrante” realizadas após os atos terroristas de domingo, Flávio Dino acrescentou:

“Atentar, almejar, destituir um governo legitimamente eleito é crime. Está na lei. Tentar restringir e impedir os poderes constitucionais é crime. Está no Código Penal. E friso: esta lei antecede ao nosso governo. Não fomos nós que patrocinamos essa lei”.

 

Minuta

 

Nesta quinta (12), foi revelado que a Polícia Federal (PF) encontrou na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres uma minuta de decreto para instaurar estado de defesa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e mudar o resultado das eleições de 2022.

Após a revelação de que o documento havia sido encontrado, Torres afirmou em uma rede social que o documento “foi vazado fora do contexto ajudando a alimentar narrativas falaciosas” contra ele.

Anderson Torres está nos Estados Unidos e teve a prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Moraes tomou a decisão ao atender a um pedido da PF.

Na cerimônia desta sexta-feira, Dino não mencionou o material encontrado pela PF na casa de Anderson Torres.

Exemplar da Constituição

 

No mesmo evento, Flávio Dino disse que nesta sexta-feira, ele irá ao STF, acompanhado do diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues, para devolver à presidente da Corte, Rosa Weber, o exemplar da Constituição de 1988 que foi roubado pelos terroristas e recuperado pela polícia.

“Vamos ao STF, simbolicamente, restituir ao STF a Constituição subtraída. É uma das poucas assinadas pelos constituintes. Vamos devolver à ministra Rosa Weber […]. A Constituição aqui está e venceu. O Brasil venceu”, concluiu Dino.

Reparação de danos

 

Na cerimônia com agentes de segurança, Flávio Dino lamentou os estragos feitos pela minoria bolsonarista radical nos prédios do Supremo Tribunal Federal, do Palácio do Planalto e do Congresso Nacional – que sediam os Três Poderes em Brasília.

O ministro da Justiça disse que, com os atos de vandalismo, “milhões de reais” foram retirados do povo brasileiro.

“Quantos milhões vão ser empreendidos pra reparar os danos materiais? R$ 10 milhões, R$ 15milhões? Não sabemos ao certo. Este dinheiro poderia ter um destino melhor”, disse.

Presidente do Senado pede a Aras que denuncie 38 invasores do Congresso

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado — Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado — Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Na avaliação do Senado, é preciso denunciar os golpistas imediatamente para evitar soltura da prisão.

O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, visitou o procurador-Geral da República, Augusto Aras, nesta sexta-feira.

Segundo o blog apurou, Pacheco pediu a abertura imediata de ação penal contra 38 pessoas envolvidas nos atos golpistas, além de bloqueio de bens para garantir o pagamento futuro do que depredaram.

A ida do presidente do Senado tem forte papel simbólico, visto que a instituição tem poder para destituir um procurador-Geral da República —isso, contudo, não está no cenário, mas serve como forte elemento de pressão para que Aras denuncie imediatamente os 38 envolvidos. A lista preliminar foi feita pela Polícia Legislativa.

A conduta de Aras em relação a atos antidemocráticos não coibidos no período Bolsonaro tem sido cada mais criticada por integrantes do Supremo, da política e do próprio Ministério Público Federal, tanto que tem partido da Advocacia-Geral da União, um ministério do governo e não do MP, boa parte das providências importantes para investigar e punir os golpistas de 8 de janeiro, bem como as autoridades públicas que permitiram que os atos ocorressem.

Por videoconferência, Jerônimo Rodrigues se reúne com ministro e governadores para discutir relação entre Estados e União

Na tarde desta quinta-feira (12), o governador Jerônimo Rodrigues se reuniu, por videoconferência, com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e alguns governadores representantes de consórcios regionais para discutir a retomada da relação federativa entre Estados e União. O encontro antecede a reunião agendada para o próximo dia 27 com o presidente Lula.

Além de Jerônimo, participaram da reunião a governadora em exercício do Distrito Federal e presidente do Consórcio Brasil Central, Celina Leão; o governador do Pará e presidente do Consórcio Amazônia, Helder Barbalho; o do Rio de Janeiro, Claudio Castro e o governador da Paraíba e atual presidente do Consórcio Nordeste, João Azevêdo. O objetivo dos Estados é estabelecer um calendário de reuniões frequentes e temáticas, sempre valorizando a perspectiva regional, e estabelecer um calendário de parcerias e investimentos do governo federal para avançar na solução de questões como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), obras de saúde, educação, infraestrutura, entre outros setores. Também há a intenção de montar um banco de projetos para serem realizados com brevidade e apoio federal.

Prefeitura de Ilhéus mantém regularidade na limpeza de praias para retirada de baronesas

 

limpeza; baronesas

As equipes da Secretaria de Serviços Urbanos (Secsurb) seguem realizando o trabalho de limpeza para retirada de baronesas que chegam constantemente ao litoral ilheense. A ação é realizada das 8h até o meio-dia, mediante a tábua de maré. Até o momento, cerca de 60% das baronesas já foram retiradas das praias da Zona Sul. Já na Zona Norte, cerca de 30% da vegetação já foi recolhida.

De acordo com a Secsurb, devido à grande quantidade de baronesa, em alguns pontos é necessária a retirada com uso de máquinas e caçambas. “Intensificamos os serviços para deixar tudo organizado e garantir o bem-estar dos banhistas”, frisou João Aquino, titular da pasta.

limpeza; baronesas

Os servidores se concentram nas praias dos Milionários, Batuba, Sirihyba, Marciano, São Domingos, São Miguel, Joia do Atlântico e Ponta da Tulha.

Além das baronesas, resíduos como plástico, metal, madeira e isopor entulham as praias ilheenses. O trabalho se estende ainda para os bairros, com coleta regular de lixo, varrição, retirada de entulhos, roçagem, raspagem, pintura de meios-fios, poda de árvore e reparos na iluminação pública.

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 33 milhões

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 33 milhões

O próximo concurso (2.555), no sábado (14), deve pagar prêmio de R$ 33 milhões.

A quina teve 78 ganhadores e cada um vai receber R$ 32.743,81. Os 4.929 acertadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 740,23.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

O sorteio é realizado às 20h, no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

Ao assumir Caixa, Rita Serrano fala em humanizar ambiente de trabalho

A nova presidente da Caixa Econômica Federal, Rita Serrano, toma posse, no teatro da Caixa Cultural Brasília © Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil
Com discurso voltado à atenção aos trabalhadores da Caixa Econômica Federal, Rita Serrano tomou posse como a nova presidente do banco. Em solenidade realizada na tarde de hoje (12), Rita defendeu a humanização nas relações de trabalho. “A gestão pelo medo na Caixa acabou”, disse ela, diante de uma plateia repleta de executivos e funcionários do banco, que a aplaudiu longamente após a declaração.

Ela assume a Caixa após um período de denúncias de assédio sexual e moral, durante o governo passado. O currículo de Rita, com 33 anos de banco e representante dos empregados no Conselho de Administração da empresa, foi fundamental para a escolha de seu nome pelo presidente Lula, presente no evento.

“Você foi escolhida porque tem uma história, porque muita gente deu referência de você. E eu só espero que você dedique à Caixa aquilo que você dedicou como funcionária, como militante sindical, política e social”, disse Lula.

Em seu discurso, a presidente da Caixa também defendeu o caráter estatal do banco. Lembrou das ameaças de privatização sofridas no último governo e a importância social da instituição durante a pandemia. O auxílio emergencial foi pago pela Caixa à época para a população desassistida durante o isolamento social. Rita afirmou que se o banco resistiu às investidas da equipe econômica do último governo foi “porque os empregados empunharam a bandeira de defesa do banco público frente às iniciativas de privatização”.

A nova presidente da Caixa também defendeu a promoção da inclusão bancária da população, o investimento em projetos culturais e a busca da rentabilidade dos negócios, mesmo que não haja um alinhamento automático à lógica do mercado financeiro. Segundo ela, os bancos públicos devem ter atenção às necessidades da população.

Nas mais de três décadas na instituição, Rita Serrano já desempenhou diversas funções e foi, entre 2006 e 2012, presidente do Sindicato dos Bancários do ABC Paulista. Ela também é uma das líderes do movimento de defesa das empresas públicas.

Assista a íntegra da posse

Minha Casa, Minha Vida

Discursando de improviso, Lula exaltou o trabalho social da Caixa e citou especificamente a atuação do banco no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, voltado para famílias de baixa renda, com condições facilitadas de financiamento. O presidente afirmou que deverá entregar novas casas ainda este mês. Segundo ele, são obras paradas após o fim do governo Dilma Rousseff, em 2016, e retomadas agora.

“Ainda este mês vamos ter muita coisa pra inaugurar neste país. Temos casa pra inaugurar que começaram no governo Dilma e ficaram paradas depois. Começamos, deixamos pensando que os outros iam fazer, não fizeram”.

Edição: Denise Griesinger

Jerônimo Rodrigues faz sua primeira participação na Festa do Bonfim como governador da Bahia

 

Em sua primeira participação na Lavagem do Bonfim, como governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues esteve presente ao Ato Ecumênico, realizado na manhã desta quinta-feira (12), próximo à Basílica da Conceição da Praia, de onde saiu com o cortejo até a Colina Sagrada do Bonfim. Jerônimo esteve acompanhado pelo vice-governador Geraldo Júnior, secretários e outras autoridades.

A festividade em homenagem ao Senhor do Bonfim é uma das manifestações populares mais emblemáticas de Salvador e volta a acontecer no seu formato tradicional, depois de dois anos de restrições devido à pandemia de Covid-2019. O governador falou sobre a participação no evento: “Estou aqui como governador pela primeira vez. Pois já estive junto com Jaques Wagner e com Rui Costa, e eu fazia esse percurso como cidadão. A emoção hoje é muito forte. E ontem eu já estava emocionado, pois fizemos a procissão marítima que trouxe a imagem do Senhor do Bonfim que aqui está. E estamos pedindo a Deus força e muita fé para que a gente possa enfrentar problemas estratégicos para o Brasil e para a Bahia. O combate à fome e a geração de emprego. Além da esperança da juventude e das crianças, e cuidar dos idosos. E viemos buscar nessa caminhada de oito quilômetros essa força e essa energia”, relatou.

A programação oficial religiosa da Lavagem do Bonfim contou com a saída da 8ª Caminhada ‘Lavagem de Corpo e Alma’, da Basílica Santuário Nossa Senhora da Conceição da Praia até a Colina Sagrada. O governador e o vice-governador acompanham a pé o cortejo durante todo o percurso de cerca de oito quilômetros, entre a Basílica da Conceição da Praia e a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, seguindo a tradição. Para Geraldo Júnior, a festa tem um significado especial.

 

“A festa do Bonfim é um agradecimento a Deus, uma gratidão. Estou desde 1992 fazendo essa caminhada, esse roteiro. O Bonfim representa o sincretismo religioso, a fé e a cultura do povo baiano. Agora, como vice-governador, ao lado de Jerônimo Rodrigues, serão quase 9 km de caminhada com fé, coragem e determinação, pedindo ao Senhor do Bonfim que nos abençoe”, disse o vice-governador, Geraldo Júnior.

Mandados de busca e prisão são cumpridos em Pau Brasil durante operação em reserva indígena

Armas, celulares e notebook foram apreendidos — Foto: Centro de Inteligência da Polícia Militar

Armas, celulares e notebook foram apreendidos — Foto: Centro de Inteligência da Polícia Militar

Cinco mandados de prisão e 11 de busca foram cumpridos nesta quinta-feira (12), na Reserva Indígena Caramuru, em Pau Brasil, no sul da Bahia, durante a operação Arabutã.

A operação aconteceu após homicídios ocorridos na região. No entanto, a polícia não detalhou quais foram os assassinatos, nem que são os alvos da ação.

Além dos mandados, foram aprendidas uma pistola, uma espingarda artesanal, dois celulares, um notebook, 220g de drogas e 65 munições.

Os suspeitos e todo o material apreendido foram apresentados na delegacia para o devido processo legal.

As buscas aconteceram na ação conjunta entre as Polícias Civil, Centro de Inteligência da Polícia Militar, Comandante de Policiamento Especializado Cacaueira e Rondesp- Sul.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

220g de drogas também foram apreendidas durante a operação — Foto: Centro de Inteligência da Polícia Militar

Uma pistola e foram apreendidas durante operação em reserva indígena no sul da Bahia — Foto: Centro de Inteligência da Polícia Militar

Uma pistola e foram apreendidas durante operação em reserva indígena no sul da Bahia — Foto: Centro de Inteligência da Polícia MilitarBuscas aconteceram de maneira conjunta entre as Polícias Civil, Centro de Inteligência da Polícia Militar, Comandante de Policiamento Especializado Cacaueira e Rondesp- Sul. — Foto: Centro de Inteligência da Polícia Militar

Buscas aconteceram de maneira conjunta entre as Polícias Civil, Centro de Inteligência da Polícia Militar, Comandante de Policiamento Especializado Cacaueira e Rondesp- Sul. — Foto: Centro de Inteligência da Polícia



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia