Ato contra o presidente Jair Bolsonaro na avenida Paulista, na tarde deste sábado (24). — Foto: Rosana Cerqueira

Ato contra o presidente Jair Bolsonaro na avenida Paulista, na tarde deste sábado (24). — Foto: Rosana Cerqueira

Manifestantes foram às ruas neste sábado (24) para protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e em defesa da vacinação contra a Covid-19.

Até por volta das 16h, haviam sido registrados protestos em pelo menos 79 municípios, localizados em 23 estados, incluindo 19 capitais.

  • Estados e DF que tiveram manifestações: AL, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MT, MS, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RS, RR, SC, SP e TO.
  • Entre as cidades, houve protesto nas seguintes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Vitória, Belém, Curitiba, Palmas, Teresina, Goiânia, Florianópolis, Campo Grande, São Luís, João Pessoa, Boa Vista, Maceió e Porto Velho.

Esta é a quinta vez no ano em que há um dia de protestos pelo país contra o governo Bolsonaro. As demais foram em janeiromaiojunho e início de julho, sendo que, em janeiro, foi realizada uma carreata.

Assim como as manifestações anteriores, os protestos deste sábado ocorreram de forma pacífica. A maioria dos manifestantes usavam máscara como medida de proteção contra o coronavírus. Em alguns momentos, porém, houve aglomeração, apesar dos alertas sobre distanciamento social.

Além do impeachment de Bolsonaro, a pauta dos protestos também incluiu pedido de aumento do valor do auxílio emergencial pago durante a pandemia e mais recursos para educação. Houve manifestações contra a privatização da Eletrobras e dos Correios.

Veja a situação das manifestações pelo país:

São Paulo

Manifestantes na Av. Paulista em ato contra o presidente Bolsonaro, neste sábado (24) — Foto: Marina Pinhoti

Manifestantes na Av. Paulista em ato contra o presidente Bolsonaro, neste sábado (24) — Foto: Marina Pinhoti

Em São Paulo, manifestantes realizaram um ato contra o governo Jair Bolsonaro na Avenida Paulista, região central da cidade de São Paulo.

A concentração começou por volta das 14 horas deste sábado, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). A via foi completamente fechada para o trânsito de veículos por volta das 15 horas.

Rio de Janeiro

Vista aérea mostra manifestantes ao longo da avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio — Foto: TV Globo

Vista aérea mostra manifestantes ao longo da avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio — Foto: TV Globo

Manifestantes se reuniram no Centro do Rio de Janeiro em protesto contra o governo Bolsonaro. A grande maioria deles usava máscara facial.

A concentração do ato teve início por volta das 10h na Avenida Presidente Vargas, em frente ao monumento em homenagem a Zumbi dos Palmares. De lá, eles seguiram em caminhada rumo à Praça da Candelária.

O ato foi convocado por centrais sindicais e partidos políticos, que formaram um grupo batizado de Bloco Democrático. A pauta de reinvindicações era diversa. O próprio grupo denominou a manifestação como “dia de unir o país em defesa da democracia, da vida dos brasileiros e do fora Bolsonaro”.

Manifestantes protestam no Centro do Rio contra o governo Bolsonaro — Foto: Jefferson Monteiro/TV Globo

Manifestantes protestam no Centro do Rio contra o governo Bolsonaro — Foto: Jefferson Monteiro/TV Globo

Bahia

Manifestantes também foram às ruas protestar contra o governo Bolsonaro e em defesa da vacinação contra a Covid-19. Os atos aconteceram em Salvador e outras cidades baianas.

A Bahia registra, desde o início da pandemia, 25.457 mortes por Covid-19. Já são 1.182.673 casos confirmados da doença no estado.

Protesto em Salvador contra o presidente Jair Bolsonaro — Foto: Divulgação/SINDJUFE-BA

Protesto em Salvador contra o presidente Jair Bolsonaro — Foto: Divulgação/SINDJUFE-BA

Minas Gerais

Em Minas Gerais, houve registro de protesto em Belo Horizonte e em outras cidades, como Governador Valadares e Timóteo. Também teve manifestação em Montes Claros.

A pauta de reivindicações foi diversa. Além de pedirem o impeachment de Bolsonaro, os manifestantes também protestaram contra a privatização da Eletrobrás e dos Correios e os cortes na área de educação.

Manifestantes protestaram contra o governo em Governador Valadares — Foto: Divulgação

Manifestantes protestaram contra o governo em Governador Valadares — Foto: Divulgação

Pernambuco

Na capital pernambucana, o protesto contra o governo reuniu manifestantes no Centro do Recife. O ato foi convocado por movimentos sociais e estudantis, partidos políticos e centrais sindicais.

Os manifestantes protestavam pela agilidade na vacinação para prevenir a Covid-19, contra a fome e para pedir ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que dê andamento ao processo de impeachment de Bolsonaro.

Manifestantes protestam contra o governo Bolsonaro no Recife, neste sábado (24) — Foto: Priscilla Aguiar/G1

Manifestantes protestam contra o governo Bolsonaro no Recife, neste sábado (24) — Foto: Priscilla Aguiar/G1

Ceará

Manifestantes protestaram contra o presidente Bolsonaro em Juazeiro do Norte, no Sul do Ceará. A manifestação ocorreu de 8h às 11h, com um percurso que começou na praça da prefeitura e seguiu até a Praça Padre Cícero.

O ato foi convocado por movimentos sociais, sindicatos e teve participação de manifestantes independentes, segundo a organização. Entre as reivindicações estavam pautas nacionais, como o impeachment do presidente e o avanço da vacinação.

Santa Catarina

Cidades de Santa Catarina também tiveram manifestações favoráveis à vacinação mais rápida contra a Covid-19 e ao impeachment do presidente da República. Os atos ocorreram em Joinville e Jaraguá do Sul, no Norte, e em Criciúma, no Sul catarinense.

Manifestação contra o presidente em Criciúma, no Sul de Santa Catarina  — Foto: Giovane Marcelino/Divulgação

Manifestação contra o presidente em Criciúma, no Sul de Santa Catarina — Foto: Giovane Marcelino/Divulgação

Goiás

Em Goiás, manifestantes foram às ruas da capital, Goiânia, pedir o impeachment do presidente e vacinas para toda a população. O ato começou por volta de 9h na Praça do Trabalhador, no centro. O protesto foi organizado por estudantes e centrais sindicais.

Manifestantes protestam contra o presidente Bolsonaro em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Manifestantes protestam contra o presidente Bolsonaro em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Piauí

Em Teresina, estudantes, trabalhadores, centrais sindicais e integrantes de partidos políticos e de movimentos sociais protestaram contra o governo federal. O grupo pede o impeachment de Bolsonaro mais vacinas e aumento do auxílio emergencial.

A concentração começou por volta de 8h na Praça Rio Branco, no Centro da cidade. Em seguida, às 10h, eles saíram em caminhada pelas ruas do Centro, com cartazes e carros de som.

O grupo passou por diversas ruas do centro e por volta das 10h30 chegou à sede do executivo estadual, o Palácio de Karnak. Depois, seguiu rumo à avenida Frei Serafim, a principal via da capital, que ficou parcialmente interditada no sentido Centro-Leste. Os manifestantes deixaram livre a faixa de passagem de ônibus.

Manifestação em Teresina pede impeachment de Bolsonaro, mais vacinas e auxílio de R$ 600 — Foto: Naftaly Nascimento/G1

Manifestação em Teresina pede impeachment de Bolsonaro, mais vacinas e auxílio de R$ 600 — Foto: Naftaly Nascimento/G1

Tocantins

Também houve ato contra em Palmas. Em Taquaralto, região sul da capital do Tocantins, os manifestantes também pregaram cruzes, às margens da avenida Tocantins, a mais movimentada da região, em homenagens às vítimas da Covid. A manifestação foi convocada e divulgada nas redes sociais. O grupo se concentrou às 8h.

Ato contra Bolsonaro é realizado em Taquaralto, região sul de Palmas — Foto: Alexandre Peara

Ato contra Bolsonaro é realizado em Taquaralto, região sul de Palmas — Foto: Alexandre Peara