sos chuvas; chuvas

A Prefeitura de Ilhéus realizou neste sábado (3) uma reunião com órgãos, entidades e ONGs para organizar as ações de prevenção e de enfrentamento aos danos provocados pelas fortes chuvas que assolaram a cidade e toda a região nos últimos dias. O encontro foi coordenado pelo vice-prefeito Bebeto Galvão e contou com a presença de representantes do Corpo de Bombeiros Militar e das ONGs Amigos Solidários e GAP.

Durante a reunião foram definidas as ações para que vidas sejam preservadas diante das situações de inundações, alagamentos e deslizamentos decorrentes dos temporais. Na oportunidade, o Município estabeleceu planos de prevenção para conter os estragos, como a colocação de lonas nos morros e condução de água para evitar corte do talude. Ademais, foram estabelecidas as coordenadas a serem seguidas, para que haja uma convergência das ações e uma agenda não se sobreponha a outra.

Desta forma, todas as secretarias estarão de prontidão em plantão permanente de modo a atuar sinergicamente. Para Bebeto Galvão, a prefeitura possui a importante missão de cuidar da população, preservando e salvando vidas. O vice-prefeito também destacou que toda a ajuda é válida neste momento, a exemplo das ONGs, que têm ajudado as famílias através de doações e trabalhos voluntários nos locais de difícil acesso.

“Ilhéus é uma cidade que tem 70 mil habitantes em áreas de risco. Nós estamos cuidando e acolhendo as pessoas que estão nessa situação. Devido à complexidade da nossa cidade, a Prefeitura é insuficiente para o tamanho do desafio da própria sociedade num momento dramático como esse. Por isso, sob a nossa coordenação, estamos estimulando as organizações não governamentais do município para que trabalhem em parceria com as secretarias de governo, conforme orientou o prefeito Mário Alexandre, de modo que possamos evitar o que ocorreu no ano passado”, destacou.

 

sos chuvas; chuvas

 

Ele frisou que a administração municipal visa evitar a sobreposição de ações. Em 2021, a Prefeitura e o GAP, por exemplo, estavam distribuindo cestas básicas nos mesmos locais. “O que queremos é ter uma ação articulada para que possamos chegar mais rápido, com mais intensidade e com ações transversais, a fim de garantir o acolhimento daqueles que eventualmente estejam desalojados ou sofrendo com ilhamento”, completou Bebeto.

Ações planejadas – A Secretaria de Educação (Seduc) tem utilizado os veículos escolares para realizar o transporte de médicos e enfermeiros do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC). A Seduc também disponibilizou as 133 escolas do município para receber as famílias que ficarem desalojadas.

A Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SPS) realiza o trabalho preventivo com as famílias afetadas pelas fortes chuvas, monitorando todas as casas que se encontram em situação de risco, encaminhando para as escolas as famílias que estão desalojadas, além de fornecer alimentos e medicamentos em parceria com a Secretaria de Saúde (Sesau).

A Sesau, por sua vez, montou um comitê para direcionar as equipes de atendimento aos pontos mais críticos, onde realizam teste de Covid-19, HIV, Hepatite e Sífilis, aplicação de vacinas para coibir a ocorrência de novas doenças, atendimento médico nos abrigos, atendimento de enfermagem e manutenção do acesso aos pacientes ao HRCC.

A Sesau informa que a UPA da Avenida Esperança será a unidade responsável pelos atendimentos das vítimas das enchentes.

A Prefeitura orienta os moradores que se mantenham atentos, em suas residências, observando indícios como desagregação de solos em encostas, sinais sonoros, fissuras e rachaduras em imóveis. Em caso de emergência, a população deve entrar em contato através do número: (73) 97400-7521 (Defesa Civil).