Uma operação, iniciada nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (1º), em Itabuna, resultou na prisão de oito pessoas ligadas à facção criminosa DMP, entre elas alguns adolescentes. O grupo é apontado como suspeito de envolvimento na execução do jovem Ícaro Vitor Reis, encontrado morto na manhã de ontem (31), no bairro Maria Pinheiro.
A ação, realizada pela Polícia Civil, aconteceu no bairro Pontalzinho e áreas adjacentes, e apreendeu, ainda, várias armas – três revólveres calibre 38, uma espingarda calibre 12 e uma pistola 380. Além disso, foram apreendidos numa casa balanças de precisão, celulares, um notebook e um caderno de anotações referentes ao tráfico de drogas.
Um dos revólveres foi encontrado na residência de uma Bacharel em Direito. Ela também foi conduzida para o Complexo Policial. Até agora, dois dos presos foram identificados como: Marjorie Maia Bonfim, de 48 anos; Alexandre Silva. Outros três são adolescentes, entre os quais duas garotas. Alguns dos acusados já têm outras passagens pela polícia.
Segundo o coordenador da 6ª Coorpin, a quadrilha já vinha sendo monitorada há algum tempo. “O material será periciado, mas acreditamos que esse grupo tenha ligação, sim, com o ataque ao rapaz no Maria Pinheiro”, disse o delegado André Aragão. Ele explicou que a polícia já estava com os mandados de busca e apreensão em mãos e aguardava apenas o momento certo para agir.
O delegado informou, ainda, que os bandidos estão alugando casas mais centrais, como forma de despistar a polícia.
Quem era Ícaro
Apesar de sua aparente vida tranquila e de um cara trabalhador, testemunhas relataram que Ícaro era envolvido com o mundo do crime, uma espécie de “tiro surdo”, ou seja, embora “aprontasse”, a vítima nunca havia sido presa e não possuía nem mesmo ficha criminal.