WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

camara de ilheus camara de ilheus prefeitura de ilheus prefeitura ilheus secom bahia

setembro 2021
D S T Q Q S S
« ago    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

:: ‘Bahia’

Detran-BA passa a oferecer impressão do CRLV-e em casa nesta segunda-feira (27)

Divulgação

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA), em parceria com o SAC Digital, passa a oferecer nesta segunda-feira (27), a partir das 9h, o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo eletrônico obrigatório ( CRLV-e), que acaba com a versão impressa e a segunda via do documento. O serviço será oferecido no site www.sacdigital.ba.gov.br, onde  a pessoa poderá também fazer uma cópia do CRLV-e.
Assim que o acesso estiver disponível, o cidadão terá a comodidade de baixar gratuitamente o documento do veículo digital no celular, válido em todo o país, se estiver com o licenciamento em dia. Ele deverá fazer o cadastro no site do SAC Digital, clicar em CRLV-e e digitar o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). Para pessoa jurídica, será necessário informar também a placa do carro, se a empresa não possuir certificado digital. A cópia do CRLV-e só poderá ser feita pelo site, com validade atestada por um QR Code que deve constar na impressão.
” Agora, a renovação anual do licenciamento do veículo já nasce digital. Acabamos com a impressão e o envio do CRLV pelos Correios e a possibilidade de buscar o documento em nossas unidades, o que consumia um volume importante de recursos. Trocamos por economia, mais segurança e facilidade para o cidadão, em tempos de coronavírus e seu isolamento social”, explicou o diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo Pimentel.
Passo a passo para baixar e imprimir o CRLV-e:
1- Acesse www.sacdigital.ba.gov.br e faça o cadastro;
2- Clique em CRLV-e e digite o número do Renavam. Pessoa jurídica deve informar também a placa do veículo, se não possuir certificado digital;
3- Pronto. Você já pode baixar o documento do veículo digital. Se preferir, faça uma cópia com QR Code.

Estudantes baianos produzem tanques autônomos para criação de peixes

foto
Em tempos de pandemia da covid-19, soluções para gerar renda são grandes aliadas no combate a uma possível crise econômica. Entre as diversas ideias que podem ajudar a sociedade a avançar após o isolamento social, está um projeto desenvolvido por pesquisadores da Universidade Salvador (Unifacs), chamado Aquaris, que consiste em tanques autônomos para criação de peixes, capaz de monitorar a qualidade da água, regular o nível de oxigênio dissolvido e até alimentar os animais com o despejo de ração.
À frente do projeto, o estudante de Ciência da Computação Italo Lopes explica o trabalho que desenvolve junto ao grupo de pesquisa conhecido como Pure, composto também por Gabriel Mascarenhas, Rafael Pinho e Gabriel Cardoso, estudantes de engenharia de controle e automação e mecânica. “O consumo de peixe pelos brasileiros está abaixo da média mundial e queremos contribuir para reverter esse índice, pois ao analisarmos a tendência de consumo, é possível identificar que a criação de peixes é essencial para a necessidade de gerar renda em algumas comunidades do nosso país”, afirmou ao relembrar que a inspiração para desenvolver este projeto surgiu na Campus Party, em São Paulo, onde eles apresentaram um trabalho similar e um dos ouvintes era um piscicultor, que pôde contribuir com informações a respeito da rotina de criação de peixes.
Italo ressalta que uma preocupação do grupo diz respeito ao desenvolvimento socioeconômico. “Observamos, através de pesquisas, que a situação de algumas famílias em comunidades na Bahia poderia ser melhorada com um acesso à tecnologia que proporcionasse mais autonomia. Por isso demos início ao projeto Aquaris, para viabilizar a criação de peixes por pessoas sem conhecimento técnico”, disse. Atualmente, o trabalho se encontra em fase de pesquisa e prototipagem para, posteriormente, iniciar a fase de testes.
O estudante acredita que, quando concluído, o projeto vai melhorar a economia das pessoas de baixa renda, trazendo conhecimento técnico para a criação de peixes. “Nosso foco está em melhorar a qualidade de vida dos peixes, de modo a garantir um produto melhor ao trabalhador. Para isso, contamos com um sistema IOT com monitoramento dos parâmetros da água e despejo de ração automático e nos tornamos parceiros de uma empresa com tanques autônomos equipados com tecnologia testada e vendida para possibilitar a criação de peixes próximo das residências”, declarou.
Entre os apoiadores do projeto estão a empresa BMD, que é responsável pelo fornecimento dos tanques de piscicultura nos quais serão implementados o sistema de controle e monitoramento. Além disso, Italo conta as próximas metas da equipe Pure para o futuro. “Pretendemos estabelecer parcerias com bancos que tenham em sua carteira clientes do agronegócio, na intenção de facilitar o financiamento para a compra do equipamento e suas primeiras manutenções, visto que é um produto que irá gerar renda para seus compradores, ou seja, oferecendo uma ‘garantia’ de retorno para a instituição financeira”, concluiu.

Covid-19: Brasil adota uso de máscaras como política de saúde pública

Saiba onde o uso de máscaras é obrigatório no Brasil

Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil – Brasília

O uso de máscaras de proteção facial já vinha sendo apontado como uma medida importante de proteção para evitar a infecção do novo coronavírus (covid-19). Com a ampliação da pandemia, essa atitude passou a ser tratada como políticas públicas de prefeituras e governos estaduais, com regras recomendando ou até mesmo obrigando a adoção deste recurso de prevenção contra a doença.

Mapa mostra estados e cidades onde o uso de máscaras é cumpulsório.

Distrito Federal

Um exemplo foi o Distrito Federal. Decreto editado, na última semana, pelo governador Ibaneis Rocha, tornou obrigação o uso de máscaras de proteção por toda a população em locais públicos e comércios a partir do dia 30 de abril. O texto recomenda máscaras caseiras para a população e a priorização das máscaras profissionais para trabalhadores de saúde.

O governo do Distrito Federal se comprometeu a fornecer máscaras para pessoas sem verbas para adquiri-la. Quem não respeitar a exigência ficará sujeito a punições de violação de medida de saúde pública, que pode ir de um mês a um ano de prisão, além de multa.]

 

Piauí

O governo do Piauí também tornou necessário o uso desses equipamentos de proteção desde quarta-feira (22). O decreto do governo do estado estabelece essa medida sempre que um cidadão sair de casa, deslocar-se em via pública ou acesse em um local onde estejam mais pessoas, como estabelecimentos comerciais.

Mato Grosso

O governo de Mato Grosso anunciou no dia 3 de abril a exigência, que passou a valer desde o dia 13 deste mês. A medida foi transformada em um programa, chamado “Eu cuido de você e você cuida de mim”. Para serem autorizadas a funcionar, as empresas precisam garantir o uso de máscaras por trabalhadores e exigi-las de clientes também.

Santa Catarina

Em Santa Catarina, a iniciativa foi anunciada no dia 9 de abril. A decisão do governo local vale para funcionários que trabalharem com atendimento ao público, bem como para motoristas de táxi ou de aplicativos. O modelo previsto na norma são os acessórios de tecido, que segundo a administração são mais acessíveis pelo fato de poderem ser fabricados em casa.

A regra prevê ainda que elas sejam trocadas a cada quatro horas ou quando ficarem úmidas.  Para o restante da população, o uso de máscaras é tratado como uma recomendação, juntamente com outras atitudes de prevenção, como higienização das mãos.

Pernambuco

Na mesma direção, o governo de Pernambuco editou na quinta-feira (23) decreto em que estipula a exigência para os trabalhadores envolvidos com atividades que demandam contato com público, como em estabelecimentos comerciais. Para o restante da população, a atitude é apontada como uma recomendação da administração local.

Bahia

Na Bahia, a exigência do uso de máscaras também tem como foco os trabalhadores de atividades cuja natureza envolva o atendimento ao público. A regra estipulou a necessidade dos empregadores fornecerem o material e fiscalizarem o seu uso, sob pena de multa de R$ 1 mil por funcionário.

Goiás

Em Goiás, o Decreto N° 9.653, de 19 de abril, impõe aos donos de comércios autorizados a funcionar a impedir a presença de trabalhadores sem máscara ou a entrada de clientes sem o acessório. Além disso, os empresários devem fornecer orientações impressas de que os funcionários utilizem o objeto durante o deslocamento até o local de trabalho. A norma também estende a exigência a todos os cidadãos, recomendando que estes adotem modelos caseiros, segundo especificações do Ministério da Saúde.

Espírito Santo

O governo do Espírito Santo decidiu pela obrigatoriedade nas regiões de maior incidência da doença, a Grande Vitória e a cidade de Alfredo Chaves. A providência vale desde o dia 18 deste mês. A determinação tem caráter educativo, não implicando em multa para quem desrespeitá-la.

Pará

Já a administração do Pará editou decreto com a determinação no dia 17 de abril. Além disso, estabeleceu que o fornecimento deve ser assegurado pelos empregadores a funcionários. O desrespeito à regra pode acarretar responsabilização civil, administrativa e penal, conforme o governo local.

Rondônia

Em Rondônia, a administração local adotou determinação semelhante, em vigor desde o dia 17 de abril. A obrigação é indicada para todo cidadão a partir do momento que deixe sua residência, além de cumprir com medidas de higienização adequadas, como lavar as mãos.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, a Lei N° 23.636 deste ano estabeleceu essa obrigação. Ela entrou em vigor no dia 18 deste mês. A norma estipula a exigência para trabalhadores que prestam atendimento ao público das atividades que continuaram autorizadas a funcionar.

Entre os segmentos estão órgãos e entidades públicas, serviço de transporte e estabelecimentos comerciais. O fornecimento de máscaras é elencado pela Lei como uma obrigação dos empregadores. Em cidades onde houve regra específica sobre o tema, a norma municipal é a que prevalece.

Prefeituras

Embora diversos estados tenham optado pela obrigatoriedade de máscaras, prefeituras expediram normativos próprios sobre o tema, mesmo em situações onde o governo estadual já havia fixado a exigência.

É o caso da capital, Belo Horizonte. Na cidade o uso de máscaras passou a ser exigido desde a quarta-feira (22) em todos os espaços públicos, como ruas, praças e outros locais de circulação. A determinação valerá também para o transporte público e para estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços.

O decreto que fixou a medida na capital mineira também estabeleceu que as empresas deverão impedir a entrada de pessoas sem máscara, além de afixar cartazes informativos sobre as novas regras.

A prefeitura do Rio de Janeiro também determinou a exigência, que passou a valer ontem na cidade. Conforme a norma, quem estiver sem máscara poderá ser impedido de entrar em ônibus ou em estabelecimentos comerciais, além de ficar sujeito a multa.

A prefeitura de Florianópolis foi outra que optou pela medida. A obrigação vale desde o dia 17 de abril para profissionais que lidem diretamente com o público. Os estabelecimentos que não seguirem a ordem podem ser multados ou até mesmo interditados pela vigilância sanitária.

A orientação é que as máscaras de pano sejam utilizadas apenas por pessoas sem sintomas. Já trabalhadores da saúde e pacientes com sintomas devem buscar máscaras de proteção com material adequado.

A necessidade do acessório foi também definida pela prefeitura de Belém desde sexta (24). O objeto terá que ser colocado por quem tiver que sair às ruas. Quem violar a obrigação ficará sujeito ao pagamento de multas.

Em Fortaleza, a obrigação do acessório foi definida para trabalhadores de setores essenciais cujo funcionamento foi mantido pela prefeitura. É o caso de funcionários de supermercados, bancos, casas lotéricas e entregadores de aplicativo. Cabe aos empregadores fornecer os objetos bem como outros equipamentos de proteção individual.

Para o restante da população, o uso de máscaras foi estabelecido como uma recomendação pela prefeitura. Essa diretriz é apontada para quem estiver em locais públicos, no transporte público e em comércios.

Recomendação

São Paulo

Outros governos optaram por definir o uso de máscaras como uma recomendação somente à população. O governo de São Paulo editou decreto, na última sexta-feira, com essa orientação para todos os municípios do estado, válida para quando cidadãos circularem por locais públicos. A exemplo de outros estados, a diretriz abarca também os acessórios caseiros, feitos com pano.

Paraíba

O governo da Paraíba foi em sentido semelhante e publicou decreto na terça-feira (21) recomendando que estabelecimentos proíbam a entrada de quem não estiver com o equipamento. Um conjunto de atividades é obrigada, entretanto, a fornecer máscaras a seus empregados.

Manaus

Também é o caso de Manaus, cidade que vive uma crise com o alto índice de incidência da doença e com esgotamento da capacidade de atendimento do sistema de saúde para dar resposta à pandemia.

A orientação vale desde o dia 14 de abril e é necessária sempre que um cidadão tiver de sair às ruas ou for ter contato com outras pessoas, andar de transporte público e ir a estabelecimentos comerciais.

Veja as medidas para a produção de máscaras caseiras, de acordo com as orientações do ministério da Saúde.

 

Alimentos produzidos na Bahia são destaque na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

thumbnail_1476890615_y3cfc9994

Gastronomia, engenharia de alimentos, games, energias renováveis e economia colaborativa são temas contemplados com ações diversas na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Iniciada nesta quarta-feira (19), no Senai Cimatec, em Salvador. Com o tema ‘Ciência Alimentando o Brasil’, o evento expõe diversos produtos de cooperativas de agricultores familiares, como geléia, cerveja de umbu, sequilhos, entre outros itens fabricados a partir de tecnologias alimentares. No setor de Exposição Tecnológica, a área gourmet reforça a oferta de conhecimento com exposição, degustação e informações sobre o processo de industrialização de chocolates finos, acarajés e abarás, produzidos em território baiano.

thumbnail_1476890619_y3cfc0171

O secretário de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues vê a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia como uma oportunidade de fusão de conhecimentos. “O evento é uma oportunidade para o diálogo entre a ciência tradicional e o conhecimento prático. Significa um momento estratégico para a ampliação do conhecimento que servirá para o desenvolvimento de novas tecnologias”, afirma.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia