Mulher vota na urna eleitoral em cabina de votação — Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

Mulher vota na urna eleitoral em cabina de votação — Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que as candidatas mulheres a cargos do legislativo estadual e federal têm metade do patrimônio os candidatos homensPretos e pardos também registraram menos bens que os brancos.

O prazo para registrar candidatura acabou na segunda-feira, mas a Justiça Eleitoral ainda não finalizou a consolidação das estatísticas. Os próprios candidatos informam ao TSE sobre o patrimônio que possuem e podem alterar o valor de seu patrimônio mesmo após o registro.

Segundo pesquisadores ouvidos pelo g1, o sistema político brasileiro atual privilegia candidatos ricos, e um patrimônio menor pode interferir negativamente no desempenho de alguém que concorre a um cargo público.

g1 analisou os dados de candidatos a deputado federal e estadual e, para evitar distorções, retirou do cálculo da média os 405 candidatos com patrimônio acima de R$ 5 milhões. Ao todo, são mais de 26 mil candidatos. Também foram analisadas as medianas das candidaturas e foi feito um agrupamento dos dados por valor de patrimônio.

Mulheres tem, em média, 50% do patrimônio dos homens

A média de patrimônio de candidatas mulheres é 50% da dos homens, no caso de candidaturas a deputado estadual, e 49% no caso de candidaturas a deputado federal.

Mais da metade (52%) das candidatas a deputada estadual tem até R$ 1 mil de patrimônio, enquanto nos homens esse grupo representa 36% do total.