A suspeita foi encaminhada para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e está à disposição da Justiça — Foto: Reprodução/TV Bahia

A suspeita foi encaminhada para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e está à disposição da Justiça — Foto: Reprodução/TV Bahia

Uma mulher foi presa nesta segunda-feira (23), em Salvador, suspeita de envenenar quatro pessoas da mesma família. Segundo a Polícia Civil, o crime aconteceu em julho deste ano, na capital baiana, e duas pessoas morreram. A suspeita era vizinha da família.

Ainda de acordo com a polícia, as outras duas vítimas estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas, na capital baiana.

A polícia destacou que, durante o depoimento, a suspeita, que é vizinha das vítimas, confessou o crime e alegou que teve uma briga com uma delas e que não tinha intenção de matar as outras pessoas. O bairro onde ocorreu o caso não foi divulgado.

Os policiais ficaram sabendo do caso após um dos irmãos das vítimas informar que uma sacola com três latas de sardinha, um saco de farinha e dois pacotes de macarrão foi colocada pela suspeita na frente da residência dos irmãos.

Ainda de acordo com a polícia, pela família viver em situação de vulnerabilidade, eles acreditaram que os produtos se tratavam de uma doação. Após o preparo do alimento, a primeira vítima faleceu no mesmo dia da ingestão.

Em depoimento, a suspeita informou que comprou o veneno na Av. Sete de Setembro e colocou nos alimentos. O laudo pericial realizado pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) confirmou que os venenos utilizados continham as substâncias arsênico e malationa.

A mulher foi encaminhada para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e está à disposição da Justiça.