Vila Nova

Durante entrevista concedida ao comunicador Vila Nova, no programa O Tabuleiro, que foi ao ar na manhã desta quinta-feira (5) pela Ilhéus FM, o prefeito Mário Alexandre destacou sua atuação à frente do governo ilheense e os resultados alcançados parcialmente dos quase três anos no cargo. Contudo, não deixou de lembrar dos problemas vivenciados pela população quando se tratava da saúde, por exemplo.

Vila Nova iniciou o bate-papo citando a ordem de serviço que os governos assinam dia 6 de dezembro (sexta-feira) para início das obras de transformação do Hospital Geral Luiz Viana Filho em uma unidade materno-infantil de alta complexidade. O prefeito explicou que o momento vivido em Ilhéus, chamado de reconstrução, atende a uma forma eficaz de governança, somada ao prestígio de ‘bom gestor’ conquistado junto ao governador Rui Costa.

Alegou que existia carências na oferta de serviços de saúde, solicitação considerada antiga, mas que agora, em seu governo, foram atendidas. “Um hospital público de referência no nível que Ilhéus merece, entendendo o sofrimento vivido por mamães e bebês, quando dependiam de uma Saúde que estava em ruínas, com alto nível de rejeição. Foi preciso mudar as estruturas e colocar Ilhéus no patamar que ela merece”, enfatizou Mário Alexandre.

“Os avanços começaram quando da vinda do Hospital Regional Costa do Cacau, já pensando na chegada do materno-infantil. Juntamente com o governador e o secretário Fábio Vilas-Boas, pensamos uma saúde estrutural, com reforma e construção de postos, seleção e contratação de profissionais, reorganização dos setores tornando-os funcional, o que reflete na oferta dos serviços e na diminuição das filas”, detalhou.

Como médico, Mário Alexandre vivenciou a angústia de famílias que se deparavam com a ausência de UTIs na cidade. “Essas famílias eram atendidas em outras cidades porque o município não podia atendê-las, ou seja, eram exportadoras de doenças. Conveniamos o Hospital Vida Memorial, mas era preciso mais. Depois de implantado, passaremos a ter atendimento pediátrico, ginecológico e obstétrico de alta complexidade”, assegurou.

Mário informou ainda que haverá um somativo de esforços para manutenção da estrutura do novo hospital municipal, que terá o apoio e participação do estado, a fim de atender as necessidades da população nas áreas de pediatria e neonatologia. Segundo previsão do Governo do Estado, a nova unidade ficará pronta em um ano de meio. O prefeito atendeu ainda alguns ouvintes que enviaram mensagens durante a programação.