O Ministério Público do Estado da Bahia – MPE, por meio do promotor Dioneles Leone Santana, requereu, nesta sexta-feira, 6 que seja decretada a prisão preventiva de Paulo Henrico de Melo Santos, acusado de exercício ilegal da profissão e outros crimes, sem a oitiva da parte contrária, como forma de garantir a ordem pública e assegurar a aplicação da lei penal.

De acordo com o Delegado Miguel Cicerelli, titular da DRFR, o mais importante é que o Ministério Público acatou a decisão da polícia civil e reiterou os pedidos de prisão que já foram feitos. Cicerelli adiantou que a justiça tem agora 30 dias para emitir a decisão. “Caso o juiz acate ele será preso e se o juiz negar, o Ministério Público deverá recorrer para o Tribunal de Justiça mandar prender o acusado.”, disse