Acusado de ter matado o ex-sócio da Black Style, o empresário Will Silva, Iuri Sheik segue preso desde o dia 26 de junho quando se entregou ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Salvador . O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ofereceu denúncia contra o influenciador e apontou que ele chegou a chutar o corpo da vítima quando estava no chão, além de apontar a arma para uma multidão.
“Ainda no local do crime, a vítima, após ser atingida pelos disparos de arma de fogo, caiu no chão de maneira que dificultava o acesso do denunciado em seu veículo, ocasião em que o mesmo afastou a vítima ferida com um dos pés e apontou a arma na direção das inúmeras pessoas que estavam presentes para que estas se afastassem. Ato contínuo, o denunciado entrou em seu veículo e evadiu em pista contrária, fazendo manobra na contramão de direção da via e fugindo para local incerto”, descreveu, de acordo com o Metro1.

Se for condenado, o baiano poderá ficar preso por até 30 anos. Segundo o advogado de Iuri, Victor Valente, já era esperada a denúncia do MP, mas defendeu seu cliente. “Ele é muito querido por todos. Esse é um boato. Semanalmente tenho contato com ele. Foi um choque de realidade. Saiu de uma convivência e hoje se depara com o presídio. Foi um choque muito grande”, admitiu.