WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom bahia solidaria prefeitura ilheus embasa

março 2019
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

:: 27/mar/2019 . 19:55

Prefeito Mário Alexandre comemora resultado de licitação para duplicação da rodovia Itabuna-Ilhéus

BR-415 Ilhéus/Itabuna. Foto - Clodoaldo Ribeiro/Secom

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (Marão), festejou nesta quarta-feira (27) a divulgação do resultado da licitação para elaboração dos projetos básico e executivo de engenharia, demandas ambientais e da execução das obras de implantação e duplicação da BR-415-BA, trecho Itabuna-Ilhéus, chamada rodovia Jorge Amado. O resultado foi publicado no Diário Oficial do Estado da Bahia, na edição do último dia 26 de março.

Marão ressaltou que este é o resultado da união de uma das regiões mais importantes da Bahia e que a obra mudará a realidade de quase meio bilhão de pessoas que vivem em Ilhéus, Itabuna e demais municípios da região. “É a realização de um antigo sonho para todos nós e a comprovação da importância do esforço conjunto dos gestores e da comunidade”, enfatizou o prefeito.

A empresa vencedora do pregão eletrônico, na modalidade menor preço, foi a Jds Engenharia e Consultoria Ltda, que receberá o valor de R$ 4,4 milhões pelos serviços. “Para nós, em Ilhéus, esta é uma notícia maravilhosa, que se soma ao volume de investimentos do Governo do Estado em obras estruturantes, como a nova ponte que ligará o centro da cidade à zona sul, prevista para inaugurar em agosto deste ano”, destacou Marão, que mantém uma sólida relação de parceria política e administrativa com o governador Rui Costa.

O prefeito de Ilhéus também enfatizou a importância da obra para a economia, turismo e educação das duas maiores cidades do Sul da Bahia. “Vai trazer geração de emprego e renda, acessibilidade, fortalecimento do turismo, da agricultura, da educação e de outras áreas importantes para quem vive aqui, um momento histórico”.

Associação de Moradores do Bairro Hernani Sá e NEPSI participam de curso promovido pela EMBASA

A Comissão de Acompanhamento da Implantação do sistema de esgotamento sanitário da zona sul de Ilheus, participa do curso de capacitação em legislação ambiental promovido pela Embasa nos dias 27 e 28 de março. A associação de moradores do Hernani Sá está sendo representada pelo diretor José Lopes. O NEPSI também participa da comissão representado por Eliene Sores.
As obras de esgotamento sanitário tiveram início em 2018 com recursos do PAC.

Corpo de presidiário é encontrado em trevo de acesso à Itajuípe

Na manhã desta quarta-feira (27), um homem, identificado pelo apelido de Gugu, foi encontrado morto em um trevo de acesso à cidade de Itajuípe, no sul da Bahia. Ele era acusado de assassinar uma pessoa há alguns anos. Gugu chegou a ser preso, mas conseguiu um recurso na justiça e foi posto em liberdade. Tempos depois foi sentenciado e cumpriu parte de sua pena, até sair novamente da cadeia. Ele cumpria o restante de sua pena em regime semi-aberto.
Os relatos são de que depois que deixou a prisão em tempo integral, Gugu teria mudado seu comportamento, passando, inclusive, a frequentar uma igreja evangélica. No entanto, na manhã desta quarta-feira (27), o corpo de Gugu foi encontrado com marcas de tiros. A polícia investiga o caso.

Fonte: Verdinho Itabuna

Suspeito de participação em morte de sargento da PM tomba em confronto com a polícia em Eunápolis

Na tarde desta ontem (26), João Marcos Gonçalves Pena, 24 anos, natural de Alcobaça, morreu em confronto com Policiais Militares de Eunápolis, no Centro da cidade. O criminoso ainda foi socorrido pelos policiais, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo informações, uma guarnição da 7ª CIPM estava em patrulhamento, quando foi acionada para atender a uma denúncia de indivíduos armados próximos a uma borracharia, na BR 101.
Chegando ao local, a guarnição foi recebida a tiros, disparados por João Marcos. A PM revidou e atingiu o bandido, que era suspeito de participação na morte de um asargento da Polícia Militar, em 2018. O outro indivíduo não ofereceu resistência à prisão e foi apreendido pela guarnição, tratando-se de um menor de 17 anos de idade. Com a dupla, foram apreendidos um revólver de calibre .38, seis cartuchos e um aparelho celular. O menor de idade e o material apreendidos foram apresentados na delegacia local para as devidas providências.

Fonte: Verdinho Itabuna

Estudantes apresentam inovações e tecnologias sociais no Instituto Anísio Teixeira

Projetos de tecnologia, sustentabilidade e empreendedorismo foram apresentados por estudantes da rede estadual de ensino, nesta terça feira (26), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador. A Feira de Ciências, Empreendedorismo e Matemática da Bahia, (Feciba), promovida pela Secretaria da Educação do Estado, conta com 23 projetos de iniciação científica desenvolvidos pelos alunos de diversas partes da Bahia em sala de aula.

“Esses trabalhos fazem parte do programa Ciência na Escola, que estimula a elaboração de projetos conduzidos por estudantes da rede com ideias com capacidade para transformar o meio em que vivem. A ação, que está completando agora um ciclo de sete anos de trabalho na Bahia, coloca a aprendizagem no lugar em que precisa estar, promovendo a curiosidade científica, as perguntas e a busca pelas respostas”, explicou a diretora do IAT, Cibele Amado.

Os projetos apresentam inovação e tecnologias de baixo custo e com grande alcance social. De Itaberaba, a estudante Ana Rita Malhão pensou em formas de melhorar a Feira Livre da região. “Eu entrevistei feirantes e consumidores pra coletar os dados que apresentei no projeto. O objetivo é encontrar melhores maneiras de expor os alimentos, com mais higiene e de forma mais adequada para preservar a qualidade de consumo. Meu desejo agora é poder apresentar esse projeto para os feirantes”.

De acordo com a diretora geral do Ciência na Escola, Shirley Costa, os trabalhos expostos são avaliados por uma comissão especializada e “os estudantes expositores mais bem qualificados receberão uma bolsa de Iniciação Científica Junior do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (ICJ/CNPq), para que possam dar continuidade aos projetos. Com esse incentivo eles poderão melhorar e estender ainda mais essas pesquisas e levar o resultado para as comunidades em que vivem”.

Integração

A Feciba foi idealizada em 2010 pelo IAT com o objetivo de estimular a relação ensino-aprendizagem e fomentar o protagonismo dos estudantes na construção do conhecimento. A base do projeto é estruturada na pesquisa como ferramenta que busca integrar todos os componentes curriculares e com isso promover o estudo interdisciplinar e lúdico.

Fundamentado na política pública estadual de Educação e valorização do estudante, o evento é um espaço de exposição científica, de troca e intercâmbio cultural entre as escolas, de competição entre as experiências dos estudantes, orientadas pelos docentes com o objetivo de estimular a criação e a estruturação da pesquisa científica na Educação Básica.

Homens são alvo de campanha sobre tuberculose, que ainda mata milhares por dia

tuberculose

O último domingo (24) foi lembrado como o Dia Mundial de Luta Contra Tuberculose. O Ministério da Saúde lançou uma campanha alertando para os sintomas, o diagnóstico precoce e o tratamento sem interrupção. Apoiada pelo slogan “Com o apoio de todos, vamos vencer a tuberculose”, a campanha é voltada principalmente para homens entre 25 e 40 anos, grupo mais afetado pela doença, que pode ser confundida com uma gripe, e evoluir durante três a quatro meses sem que a pessoa infectada saiba.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) também se manifestou, reforçando a urgência de ampliar o acesso ao atendimento em serviços de saúde, garantir financiamento para pesquisas e promover o fim do preconceito. A incidência anual da infecção causada pelo bacilo de Koch, ou Mycobacterium tuberculosis, caiu pela metade. Mais de 54 milhões de vidas foram salvas desde o ano 2000 e a mortalidade diminuiu 42%.

Por sua vez, a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) informou que a Bahia ocupa o terceiro lugar em números da doença no país. Todo o ano, mais de 4,5 mil casos novos de tuberculose são diagnosticados entre os baianos. Destes, 61,8% dos pacientes são curados, e o abandono de tratamento chega a 6,1%.

A fim de assegurar o diagnóstico precoce e tratamento da doença, a Prefeitura de Ilhéus, através do Núcleo Regional de Saúde, realizou uma capacitação para profissionais médicos, enfermeiros e farmacêuticos que atuam no controle da doença.

A doença – A infecção que se instala geralmente nos pulmões, mas pode também atingir ossos, rins e até a meninge, membrana que envolve o cérebro. Os sintomas incluem tosse seca ou com secreção por longo período, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo; febre baixa geralmente no período da tarde; suor noturno; falta de apetite; emagrecimento acentuado e rouquidão.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento para a doença, com uma variedade de medicamentos. A vacina BCG é obrigatória para menores de um ano, já que protege as crianças contra as formas mais graves da doença. Neste caso, é necessário procurar uma unidade de saúde do município. A melhor forma de prevenir a transmissão, é fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento o mais rápido possível. Com 15 dias após iniciado o tratamento, a pessoa já não transmite mais a doença.

Secretário estadual de turismo participará de encontro com Câmara da Costa do Cacau

panoramica

O Secretário do Turismo da Bahia, Fausto de Abreu Franco, estará em Ilhéus, nesta quinta-feira (28), visitando a Costa do Cacau. Durante a tarde, participará de uma reunião aberta da Câmara Técnica do Turismo da Costa do Cacau, no Centro de Convenções de Ilhéus, quando será apresentado o Plano de Ações para o biênio 2019/2020.

A informação é do secretário de Turismo, Alcides Kruschewsky, que considera o encontro importante para a discussão das políticas públicas direcionadas ao fortalecimento do turismo em Ilhéus e municípios que integram a Costa do Cacau. Serão discutidos também na reunião os projetos da Estrada do Chocolate e do cicloturismo na região, além da requalificação da Praça do Cacau, em Ilhéus.

O secretário Fausto de Abreu Franco será recepcionado pelo prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, e autoridades municipais. Virá acompanhado dos diretores da Setur-Ba, Jorge Ávila e Roberto Leone. Diversos prefeitos e secretários de turismo da região, entre outras autoridades e representantes da sociedade organizada do sul da Bahia, já confirmaram presença.

Na oportunidade o secretário fará uma visita técnica ao Centro de Convenções, para uma avaliação das condições e necessidades para um bom funcionamento desse importante equipamento.

Governadores devem buscar diálogo direto com Congresso, diz Rui Costa

Sem diálogo com o governo Jair Bolsonaro, os governadores devem buscar uma interlocução direta com o Congresso Nacional, fortalecendo o Parlamento. Essa é a avaliação do governador da Bahia, Rui Costa (PT), um dia depois da reunião de governadores com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em entrevista ao Valor, Costa critica o governo por manter a “beligerância e o clima de guerra” da campanha eleitoral e afirma ter a percepção de que o país está rumo ao “colapso” .

No comando de um dos principais Estados governados pelo PT, Costa reclama da postura do governo Bolsonaro no encontro com os governadores e diz que o ministro da Economia foi “arrogante” e pouco aberto a negociações.

“A minha sensação é que eles estão tentando governar com a mesma beligerância e o mesmo ambiente de guerra que foi a campanha. E governo, seja ele quem for, qual for, de esquerda, direita, centro, uma vez chegando ao governo tem que provocar, promover a união, produzir sínteses, consensos. Quem é governo tem a obrigação de apresentar soluções”, diz Costa.

O governador afirma estar “imensamente preocupado” com a postura do presidente Jair Bolsonaro nos três primeiros meses de governo e diz que os governadores não podem permitir “que o país afunde”.

“Se o ambiente for esse, cada um vai buscar se virar como pode. Os governadores, se não encontrarem como não encontramos até aqui um diálogo com o governo, vamos buscar dialogar direto com o Congresso Nacional. Vamos tentar uma relação direto com o Congresso para pelo menos buscar salvar a sobrevivência dos Estados”, diz.

Ao relatar o encontro de terça-feira dos governadores com o ministro da Economia para debater a reforma da Previdência, o petista afirma que o “ambiente foi ruim”. “Todos os interlocutores do governo — e também parece que na Câmara, no Senado e os que têm relação com os governadores — , têm uma postura às vezes de arrogância, agressiva. É preciso retomar isso para um patamar de diálogo, de produção de consenso e buscar ajuda de todo mundo para reconstruir e voltar a crescer o nosso país”, afirma.

“A condução da reunião foi toda no sentido de afrontar e não promover consenso. Se eu reúno prefeitos, deputados, a mim cabe o papel de congregar, de unir, de chegar a entendimento. Essa é minha responsabilidade como governador do meu Estado. Não posso reunir prefeitos, deputados e começar a dizer desaforos, emparedar, para não pedir nada. Não conquista ninguém assim. Nunca vi ninguém conquistar alguém ameaçando, agredindo, sendo arrogante”, afirma o petista.

Costa relata que os governadores têm uma agenda econômica que deve causar conflitos com a União, como a revisão da Lei Kandir e o ressarciamento de recursos previdenciários dos servidores estaduais aposentados que contribuíram com o INSS. E, diante da falta de um canal de diálogo com o governo Bolsonaro, os governadores deverão recorrer também ao Judiciário, além do Legislativo para pressionar o Executivo federal.

“Passaram-se três meses e os momentos de diálogo são muito ruins, além de vazios, do ponto de vista de apresentação de qualquer proposta. Os governadores têm que fazer alguma coisa. Não podem levar quatro anos apenas se lamentando. Se o governo federal não tem dado até aqui demonstrações de que é capaz de fazer essa síntese, eu diria que os governadores tentarão promover a sobrevivência dos Estados”, diz o governador da Bahia. “Para isso, toda uma agenda junto ao Congresso e eventualmente ao Judiciário para resolver pendências antigas, inclusive débitos antigos do governo federal com os Estados.”

Convênio insere alunos da Faculdade de Ilhéus na prática da Justiça Restaurativa

Os estudantes do décimo semestre do curso de Direito da Faculdade de Ilhéus estão inseridos na prática da Justiça Restaurativa, através de estágio realizado no Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos e Cidadania (Cejusc), localizado no Fórum Epaminondas Berbert de Castro, coordenado pela juíza Sandra Magali Brito Silva Mendonça, que também é titular da Vara da Infância e Juventude da comarca local. A prática é orientada pelo professor Leandro Coelho, sendo que, no momento, eles se dedicam a quatro processos que tramitam na Vara da Infância e Juventude.

O professor Leandro Coelho explica que, em 2015, houve uma mudança no Código de Processo Civil, que prevê práticas consensuais de solução de conflitos e determina que os tribunais estaduais instalem Centros Judiciários de Solução Consensual de Conflitos e Cidadania. A pretensão é viabilizar o recurso de mediação, conciliação e aplicação de círculos restaurativos.
Nesse sentido, foi firmado convênio entre o Tribunal de Justiça da Bahia, a Faculdade de Ilhéus e a Prefeitura Municipal, para a promoção dos círculos de justiça restaurativa. Em Ilhéus, funcionam dois Cejusc’s, um localizado no primeiro andar do Fórum, que serve às Varas de Família, e outro no pavimento térreo, que serve a todas as demais Varas Cíveis, Possessórias, Infância e Juventude e Fazenda Pública.
Segundo Leandro Coelho, neste primeiro momento, há prioridade para análise dos processos da Vara da Infância e Juventude, porque costumam, do ponto de vista social, ter um grau de relevância maior. “Em relação a esses processos, serão aplicados círculos restaurativos com as partes envolvidas, técnica inerente à Justiça Restaurativa. Após este momento, será feita análise dos processos de cunho cível, avaliando a possibilidade de aplicação de uma outra técnica consensual de resolução de conflitos, que é a mediação”, disse o professor.
Ele acrescenta que, divididos em quatro grupos, os estudantes já analisaram uma situação de multiparentalidade e de uma criança em situação de risco. Na opinião da estudante Natalia Exaltação, 25 anos, “de nada vale ser tão tecnicista se não consegue desenvolver a capacidade de ter empatia pelo outro, porque o Direito é uma ciência humana e que a gente vai trabalhar com diversos conflitos. O profissional de direito está inserido nessa condição como pacificador de diversos conflitos sociais. E se a gente não consegue ter esse olhar humano e age somente pela técnica jurídica, pura e simplesmente, você não consegue alcançar o objetivo. E a justiça está indo nessa contramão, essas técnicas novas consensuais de resolução de conflitos, é essa tentativa, ou seja, se a justiça está propondo isso é porque de alguma maneira ela entendeu que o direito puro e simples não estava resolvendo todas as questões”, argumenta.
Natalia entende Justiça Restaurativa como uma maneira de conseguir preservar os laços afetivos entre as pessoas laços afetivos, até porque nem sempre na mesa de audiência, a parte se sente à vontade para falar tudo que ela quer. “Às vezes, aquela toga do juiz assusta e aqui há uma oportunidade de conversa. E no círculo, a gente conta experiências nossas também e faz com que a pessoa também se enxergue e perceba: “Eu não sou a única pessoa problemática aqui”, salienta a estudante.
O professor Leandro Coelho diz que uma das fases dos círculos é a de contação de histórias, onde se estabelece as diretrizes. Nessa fase, busca-se, justamente, agregar os integrantes do círculo. “Então, quando você começa com determinado problema, cada um vai ter a palavra e cada um vai dizer a sua experiência e vai contar uma determinada história sobre determinado contexto que está sendo proposto pelo facilitador. O facilitador dá esse norte, e aí, vai passando por círculo até o ponto que um enxerga no outro determinada questão e possivelmente eventuais soluções. É bem interessante. Por isso digo que só participando para entender”, explica ele.
A aluna de Direito, Paula Moura, 22 anos, falou da experiência de um círculo restaurativo realizado na Faculdade, sobre um determinado tema. Segundo ela, o professor ensinou que cada um pede a palavra e que ninguém pode interromper a fala do outro. “A gente chorou em diversos momentos também, pois achávamos que não íamos nos sensibilizar com a história do outro. Eu me acabei de chorar”, confessou. Ava Pereira, 24 anos, disse que “em determinado tempo desse círculo, a pessoa se desarma e no decorrer da atividade, a pessoa sente vontade de falar.”



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia