WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura de ilheus

março 2018
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: 18/mar/2018 . 18:18

Detentos que foram liberados no indulto da Páscoa são presos praticando assaltos em Ipiaú


Dois detentos do Conjunto Penal de Itabuna que foram liberados essa semana no indulto de Páscoa, foram presos após praticar diversos assaltos nas cidades de Ilhéus e Ipiaú. Trata-se de Vinicius Chagas Pimenta e Rodrigo Fontes da Silva.
A dupla foi presa com mais um casal durante uma blitz na Praça Cinquentenário em Ipiaú, a bordo de um veículo Honda Civic roubado, de cor preta, placa policial PYX- 0326 de Uberlândia-MG. No carro foi encontrado um revólver calibre 32.
O grupo é suspeito de tentar roubar um veículo modelo Cruze, na BR-101, no município de Aurelino Leal. Além disso, o grupo é suspeito também de utilizar um veículo Ecosport, de cor branca, placa OUQ-6386, no assalto contra o veículo Honda Civic.
Segundo a polícia, o Ecosport foi visto na tarde dessa sexta-feira (16), no condomínio Pedro Fontes no bairro São Roque em Itabuna, mas até o momento não foi localizado.
Na delegacia os indivíduos deram os nomes falsos, mas foram descobertos. Foram apresentados na delegacia Alice Azevedo, Vinícius Chagas Pimenta, Rodrigo Fontes da Silva e o quarto indivíduo de nome não divulgado.
Segundo informações policiais, Aline é acusada de praticar arrastões na cidade de Itabuna. Já Vinícius, vulgo latrol, é considerado de alta periculosidade. Ele é acusado de matar o pai de uma Juíza na cidade de Itabuna.

Homem é assassinado no bairro Mangabinha em Itabuna

Um homem, identificado como Danilo Pixote, foi morto a tiros na madrugada deste domingo (18) na praça do bairro Mangabinha, em Itabuna.
Segundo informações, a vítima trabalhava consertando sofás e já havia sofrido tentativas de homicídio.
A autoria e motivação do crime ainda são desconhecidas. Esse foi o 5º homicídio registrado em Itabuna esse mês, o 30º do ano.

Cipe Cacaueira evita furto de mais de mil litros de combustível

Apoio: Cinco pessoas foram presas em flagrante, duas armas de fogo e cinco veículos foram apreendidos.

Após uma denúncia anônima, guarnições da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe/Cacaueira) prenderam em flagrante cinco homens que estavam furtando combustível da Transpetro, as margens da BR 415, em Itabuna, na noite da última sexta-feira (16).

Alberto Batista do Nascimento, Antônio Andrade Santos, Adenilson Barros Santos, Agnaldo dos Santos e Carlos Alves Guimarães foram flagrados pelos policiais quando faziam o furto de 1.285 litros de álcool e gasolina. Com o grupo foram apreendidos cinco veículos, dois revólveres calibre 38, dois coletes balísticos, diversas bombonas para acondicionar o combustível e R$4.386.

De acordo com o major Sandro Ferreira Lopes, comandante da unidade, os polícias agiram rapidamente e evitaram um grande prejuízo a empresa e um risco para a população. “Esse combustível seria comercializado ilegalmente e seria armazenado de forma improvisada, com um alto risco de causar explosão e incêndio “, disse Lopes.

Os homens e todo o material apreendido foram apresentados na 6a Coordenadoria Regional de Polícia do Interior(Coorpin/Itabuna). “Eles agora vão responder por furto qualificado e associação criminosa. Antônio Andrade já tinha sido preso por envolvimento no tráfico de drogas”, explicou o delegado André Aragão, titular da 6a Coorpin.

ARTIGO: QUEM MATOU MARIELLE?

JORNALISTA DELZA SCHAUN

A pergunta reverbera na minha mente e só recebe uma resposta: A mão que apertou o gatilho tem muitos braços, longos, verdadeiros tentáculos. O executor é apenas um nome a encobrir cada comprador de cocaína, vendedor de armas, político corrupto. Cada um, que se beneficia do mercado da morte, guiou a mira dos tiros que atingiram Marielle e Anderson. Traficantes, milicianos, policiais de alma corrompida, governantes roedores, não são os únicos responsáveis por cada pessoa que é baleada no Rio de Janeiro no decorrer de sete horas. Os fatores que armam a violência são de agora e sempre; são históricos, sociais, políticos e éticos. Nos anos 1800, o Rio tinha registros de 22 assassinatos em 5 dias, de pessoas vítimas de “pedradas perdidas”, de gangues dominando as ruas e piratas nos portos. 90% dos presos eram escravos. Eis que surge o Major Vidigal, que deu nome ao morro, homem violento, horror de uma classe social específica e desprotegida. Salvador da Pátria da época. No Morro da Providência, a primeira favela aparece quando os soldados, vindos da Guerra do Paraguai, ocupam a terra prometida e negada pelo Imperador. E eles foram seguidos pelas quatro mil famílias moradoras do Cortiço Cabeça de Porco, que tiveram suas casas destruídas pelo governante e também foram morar por lá. Era a política de segregação, que se perpetuou pelos anos seguintes. Entre a Abolição e a República, nada foi feito para mudar essa realidade. Aos dois grupos que já ocupavam as favelas se juntaram os negros libertos. A perseguição se consolida. A geografia define o lugar de cada um, explorados e exploradores. A força dos fracos se mostra na violência. A arma, seja ela faca, capoeira ou metralhadora, empodera quem se sente menor. Foi a arma da sobrevivência e do único protesto possível. O século virou e essas pessoas continuaram consideradas como promotores da criminalidade. A favela era Aldeia da Morte e polícia só subia suas ladeiras em último caso. Para que? Deixem que se matem os homens que não respeitavam o Código Penal, dispostos a matar por qualquer motivo ou sem nenhum. Ninguém se importa! A lei antidrogas foi promulgada na Ditadura de Vargas em 1938 para coibir o tráfico de maconha entre os africanizados, mas a cocaína era privilégio das altas rodas da Zona Sul e nelas não chegava a lei. A política habitacional sempre se voltou para manter essas duas castas bem separadas. Mas já não dava. Os 60’s trouxeram estudantes e intelectuais para os morros, onde achavam seus baseados. A Ditadura Militar juntou presos políticos e criminosos comuns nas mesmas celas. Uns aprenderam com os outros. A bandidagem saiu graduada no assistencialismo social, que foi aplicado nas comunidades para conquistar aliados. Novas gerações nasciam e as crianças cresciam deslumbradas com o poderio daqueles “heróis” donos de tudo, meio pais, meio irmãos mais velhos, referências para seus futuros. Tráfico, poder, armas, pobreza… E nada do Estado. Quem era esse Estado, distante e só para os cariocas do asfalto? Esgoto? Escolas? Postos de saúde? Transporte? Segurança? Nada disso chegava das autoridades. Séculos se repetiram em um looping desastroso de governos medíocres e desumanos. Poucos os que conseguiam passar pelos donos do morro sem se tornar um dos 622 mil presos do Brasil de hoje, ou dos milhares de mortos nesse processo. A vida humana passou a valer menos que um relógio ou dez reais. Foi necessário que esses longos braços atingissem uma mulher negra, parlamentar, defensora dos favelados, para que em menos de 24 horas se montasse uma mobilização nacional. Espontânea em muitos, aproveitadora em tantos. Todos precisaram se manifestar, por seus próprios motivos, nem sempre nobres. Inclusive eu. Vestir a camisa do luto, usar a hashtag #SomosTodosMarielle foi a ordem do dia por todos os lados. No calor da emoção, parece que tiramos algo bom da tragédia e vamos reagir, sair da letargia brasílica. Morre Marielle, mas nascem milhões de Marielles, somos todos os que tomaram as ruas, os microfones e as redes sociais com indignação e desejo de justiça, de mudança. Diferentes vozes contra tudo que está errado no Brasil, mas que parece se concentrar no Rio de Janeiro. A Mártir Marielle, vítima de um violento crime político, cumpre sua missão de levantar a Nação… Ou não, como diria o triste Caetano em seu quarto frio. DELZA SCHAUN 15-3-2018

Prefeito de Ilhéus fala em mais atenção aos municípios em Encontro de Prefeitos da Bahia, realizado pela UPB

Acontece em Salvador, a sexta edição do Encontro de Prefeitos, promovido pela UPB – União dos Municípios da Bahia. Com o tema “Municípios Inteligentes”, o evento este ano vem com um novo formato, a começar pela escolha do local para sediar o encontro: o Senai – Cimatec, em Salvador. O evento, que segue até este sábado (17) reúne ministros, o governador Rui Costa, parlamentares baianos e prefeitos de mais de 320 municípios do estado. O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, participou hoje pela manhã da abertura e disse que é fundamental fortalecimento dos municípios baianos, onde estão a base dos problemas e a falta de recursos para resolvê-los.

O presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, classifica o encontro como “a oportunidade de repensar as administrações públicas com planejamento e o uso de novas tecnologias”. O gestor argumenta que cinco áreas prioritárias podem ser transformadas com soluções inteligentes: meio ambiente, mobilidade, interação cidadão-governo, bem estar e economia criativa. “Não dá para fazer administração mais com o olhar de 20 anos atrás. A ONU já contabiliza que até 2030, 70% da população vai morar nas cidades, então, ou a gente planeja isso agora ou vai sofrer com o caos no futuro”, reforça.

Temas polêmicos serão debatidos nestes dois dias, como o pedido para que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM/BA) retire os programas federais do cálculo do índice de gasto com pessoal e a negociação das prefeituras com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Secretaria da Fazenda do Estado para o recolhimento do Imposto Sobre Serviço (ISS) ser destinado ao município de origem do consumidor.

Nos dois dias de evento, os participantes podem ainda ter acesso ao atendimento estratégico de quatro ministérios, nove secretarias e diversos órgãos do estado, que oferecem informações sobre os programas e ações de governo disponíveis para os municípios.

Municípios Inteligentes – Mais que um conceito, o uso de soluções inteligentes na gestão pública se mostra um catalisador do desenvolvimento econômico e da melhoria da qualidade de vida da população. Sistemas que mudam a forma de consumir a energia, materiais, serviços e financiamento já são realidades em inúmeras cidades do globo e prometem tornar os centros urbanos mais eficientes e melhores de se viver. Com esse olhar que a UPB espera incentivar os prefeitos a buscar inovar na administração dos municípios.

Em Itabuna neste domingo, Rui autoriza obras no Teatro Municipal e realiza outras ações

rui itabuna

Em sua viagem de trabalho de número 399 ao interior da Bahia, o governador Rui Costa chegou, neste domingo (17), a Itabuna, no sul do estado, onde assinou ordem de serviço para início da segunda etapa de construção do Teatro Municipal da cidade, no valor de R$ 24 milhões.

“É uma emoção grande saber que amanhã completamos 400 viagens de trabalho ao interior. Isso mostra o nosso estilo de gestão, que é governar próximo onde as coisas acontecem, indo aos municípios e conhecendo as demandas e as obras realizadas. Hoje aqui em Itabuna inauguramos a UPA, uma contenção de encostas e autorizamos mais uma etapa da construção do Teatro, estrutura belíssima e tão importante, que vai atender toda a região”, afirmou o governador.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia